Pena máxima: Tiago Henrique pega 30 anos de prisão pela morte de jovem de 22 anos

Sob a presidência do juiz Lourival Machado da Costa, o vigilante Tiago Henrique Gomes da Rocha, de 28 anos, foi condenado nesta segunda-feira (26), pelo 2º Tribunal do Júri da comarca de Goiânia, pela primeira vez, à pena máxima prevista pela lei brasileira: 30 anos de reclusão, em regime inicialmente fechado, pelo assassinato do jovem Rafael Carvalho Gonçalves, de 22 anos. Preso no Núcleo de Custódia do Complexo Penitenciário de Aparecida de Goiânia, ele segue com um extenso rol de condenações: 16 homicídios (contando com a sentença do júri de hoje), um roubo a agência lotérica e porte ilegal de arma, penas que somadas atingem 403 anos e 10 meses de prisão. 

Leia mais...
 
 

“Minha filha ia se chamar Maria Eduarda”, diz mãe acusada de matar bebê e esconder corpo

“Eu nunca quis minha filha longe de mim. Tinha até escolhido o nome dela, ia se chamar Maria Eduarda”, afirmou nesta segunda-feira (26), Márcia Zaccarelli Bersaneti, acusada pelo homicídio e ocultação do cadáver da filha recém-nascida, durante interrogatório. A mulher foi ouvida pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 1ª Vara Criminal de Goiânia. O homicídio, segundo a denúncia, ocorreu em 17 de março de 2011 e o corpo do bebê ficou escondido dentro do escaninho do prédio onde morava, por mais de cinco anos.

Leia mais...
 
 

TJGO - Programa Agenda Judiciária de  Nº 282 / bloco 1

Portal da Transparência